O meu carrinho de compras
O seu carrinho está vazio.
Total
Notícias

Entrevista com Francisco Soares

22 jul 2021Recursos HumanosSociprime
Entrevista Francisco Soares 0

"São muitas as vantagens de se ter uma armazenagem logística eficiente e eficaz, que incluem desde a redução de custos e maior controlo dos níveis de stock até à distribuição dos produtos em tempo útil."

1. Há quanto tempo trabalha na Sociprime?

Trabalho na SociPrime desde 2012 altura em que entrei para a equipa de armazenagem e logística até agora, evoluindo e liderando eu mesmo o departamento.


2. Qual a capacidade de Armazenamento na Sociprime?

Temos de momento capacidade para 3000 paletes divididas pelos nossos armazéns, sendo que temos já capacidade, ou seja espaço, para expandir para 5000 paletes.

3. De que forma é que os vossos serviços de armazenamento e implementação e logística podem ajudar e ser uma vantagem competitiva para as marcas?

São muitas as vantagens de se ter uma armazenagem logística eficiente e eficaz, que incluem desde a redução de custos e maior controlo dos níveis de stock até à distribuição dos produtos em tempo útil.

Além disso, a armazenagem logística possibilita ainda:

  • picking em lotes de materiais diversos;
  • melhor utilização de equipamentos, do espaço e da mão de obra;
  • aumento de produtividade, com o controle de perdas de materiais;
  • melhor atendimento à procura dos clientes, com o cumprimento dos prazos combinados de entrega.

Melhor ainda quando este ciclo é fechado pela mesma empresa, e aí entra a implementação dos mesmos materiais, fazendo com que o melhor controlo deste processo seja uma das grandes vantagens para os nossos clientes.

 

4. Como é feita a gestão dos materiais na Sociprime desde a altura em que os recebem até que os implementam no ponto de venda?

A logística no nosso armazém, não acontece apenas com a chegada dos materiais e a sua alocação adequada. Por meio do uso de software próprio para gerir o armazém, veículos próprios e outros equipamentos, conseguimos hoje medir de forma eficiente todas as fases de movimentação dos materiais nos nossos armazéns. Sendo elas:

  •  Receção

A receção da carga é o momento onde verificamos a quantidade e se necessário, conformidade dos materiais.

  •  Alocação

A alocação interna dos materiais exige os cuidados especiais necessários para minimizar a ocorrência de danos, os materiais são introduzidos no sistema, classificados por tipologia e cliente, é impresso um QR Code em cada caixa externa e palete para posterior picking, e finalmente armazenado na localização vaga. Após esse momento está em sistema e conseguimos identificar todas as movimentações deste stock. Além disso, estas movimentações envolvem o uso de equipamentos e máquinas, como empilhadores, por exemplo — o que também requer um cuidado específico, conforme normas de segurança do trabalho, no que diz respeito tanto aos itens quanto aos colaboradores que circulam nos nossos armazéns.

  • Armazenamento

Aqui, a guarda temporária deve respeitar as especificidades de cada produto alocado, e precisa ser gerida conforma regras de oferta e procura e métodos de valorização de stock, sejam FEFO (first expire, first out), FIFO (first in, first out) ou LIFO (last in, first out).

  •  Separação ou picking

Trata-se da movimentação dos materiais da armazenagem para adequá-los à expedição. Esta é uma fase que requer muito cuidado, principalmente no momento da embalagem.

  •  Expedição

Por fim, este é o momento em que o material é pesado e encaminhado para a entrega. Não necessariamente terminando o nosso envolvimento visto que muitas vezes é distribuído e entregue por meios próprios e também implementado por equipas SociPrime.

5. Quais os desafios futuros que prevê no seu setor?

Na minha perspectiva, entre muitos outros, destacam-se dois desafios; um deles certamente potenciado pela pandemia e o acelerar do “Manufacturer-to-customer” que reflete a realidade do estilo de vida digital: os clientes podem encomendar directamente aos fabricantes, introduzindo novos requisitos na gestão das redes logísticas globais.

O M2C introduz um novo modelo de negócio no qual o fabricante, ultrapassando os retalhistas, vende e entrega directamente os seus produtos e serviços ao consumidor / utilizador final.

Logística Urbana – Em menos de cinco anos mais de metade da população mundial viverá em áreas urbanas. Mas já hoje os principais problemas logísticos das áreas urbanas são a densidade de tráfego e o impacto ambiental. O tão “assustador” last mile. Este facto, combinado com a crescente relevância do comércio eletrónico e da entrega domiciliária, exige novas abordagens à logística urbana, tanto do ponto de vista da eficiência, como da sustentabilidade.

 

Francisco Soares | Armazenagem e Logística

Outras notícias

Somos dinâmicos e irrequietos. Acompanhe toda a atividade, da Sociprime na secção de Media.

Coca-Cola faz 45 anos em Portugal com 99,2% das embalagens recicláveis
29 set 2022

Coca-Cola faz 45 anos em Portugal com 99,2% das embalagens recicláveis

Diretor-geral diz que a a multinacional contribuiu, em 2021, com 418 milhões de euros para a economia portuguesa. Apesar da conjuntura, cresceu no primeiro semestre.

Clientes
Ler mais +
Campanha de Verão Nespresso com Alessandra Ambrósio
15 jul 2022

Campanha de Verão Nespresso com Alessandra Ambrósio

Os novos iced coffees da marca homenageiam a bebida mais conhecida do Brasil, a caipirinha.

Clientes
Ler mais +
Entrevista Maria Guimarães
23 mai 2022

Entrevista Maria Guimarães

Maria fala-nos sobre o seu trabalho enquanto promotora Nespresso na Sociprime.

Recursos HumanosClientesSociprime
Ler mais +